domingo, 4 de agosto de 2013

O primeiro longão

Olá gente, hoje foi dia de corrida aqui em Salvador, a Corrida da Criança Esperança. Todo mundo sabe que eu adoro fazer uma provinha, mas tinha que dizer NÃO a essa prova se quisesse cumprir o planejamento de fazer os primeiros 14km hoje.

Como ontem não pode treinar por conta da bateria de exames que tinha pra fazer na DayHorc no checape de Glaucoma, a missão tinha que ficar pra hoje em pleno dia de corrida. Então optei por não fazer a prova e fazer meu treino.

Graças a Deus o resultado da bateria de exames foi “NORMAL” o que de certa forma me deu um alívio muito grande. Meu pai que está prestes a completar 80 anos, está praticamente cego por conta da diabete e glaucoma, por isso a necessidade de fazer acompanhamento anualmente. Aliviada pelo diagnóstico e torcer pra que tudo continue assim.

A pretensão era fazer os 14km as 7horas da manhã, mas estava muito cansada, só pra vocês perceberem, ontem eu fui dormir as 9hs então coloquei o despertador pra me acordar as 7h, acordei as 7:43, tomei banho, vesti a roupa que já estava separada, tomei meu café e fui.

Não tinha um trajeto definido pra fazer. O objetivo era ir em direção a Pituaçu, no 7° km comprar uma água tomar o gel, molhar a cabeça e retomar o percurso. Fui até o Boteco do Caranguejo e retornei. No sétimo km parei fiz o que tava acordado e retomei. Não tinha foco de ficar controlado o pace, lógico que fui mais lenta que meu ritmo de prova, mas o objetivo era não pensar em tempo e sim na distância.

Durante o percurso fiquei surpresa com a quantidade de “Gostosa” que recebi, melhor usar isso pra me motivar a continuar. Vi que o resultado de uma bioimpedância não podia me fazer desistir. Como assim desistir Cássia Santana? Pois é conto tudo a vocês em outro post durante a semana.

No 10° km comecei a sentir dor em baixo dos meus dedos do pé direito, mas dor é pros fracos, segui até o Chalezinho e retornei sentido aeroclube e depois subir o centro de convenções com destino ao AP. Quando completei os 14km antes da ladeira do centro de convenções resolvi não parar o Garmin e tentar mesmo andando fazer o 15° km. Estava exausta, meus dedinhos estavam doendo demais, mas fora isso estava inteira, feliz pelo controle mais psicológico que físico.

Esse treino me deixou um pouco confiante pra Mizuno. Tenho muito o que treinar ainda, mais percebi que os 16km dá pra encarar, pode até ser bem difícil, mas não impossível. O impossível estava apenas na minha cabeça, fisicamente já deu. Como diz João, eu tenho que ler mais vezes o livro do Márcio Villar, pois é, cada km terminado pensava, mais um km que foi, foca que dá. Primeiro longão sem música, sem ninguém do meu lado e 100% cumprido. Muito feliz!

Fotinha do Garmin porque se parasse durante o percurso pra pedir a alguém pra me fotografar não teria a mesma graça, ficaria com o sentimento que estaria parando demais. O tempo foi bem alto, mas é como falei...o que é o tempo diante de um obstáculo vencido? Nada!

Li uma frase recentemente que diz assim: “No final das contas, o que importa é o que você fez e não pra quanto você fez”. Tudo haver com o meu primeiro longão.


Quando cheguei em casa, a galera já estava quase pronta pra sair e resolvi curtir um pouco o domingo com eles, foi só o tempo de tomar um banho, comer uma banana e trocar de roupa.

Como levamos muito tempo pra almoçar, comi um pastel de camarão logo que chegamos no Beach Stop e depois lasanha de camarão. Rolou bolo de Brigadeiro em comemoração ao aniversário de Duda, mas não comi. Projeto tem que ser levado a sério até o fim. #semchocolateateMizuno. Comi dois morangos da parte de cima do bolo e só. Podia ter ficado sem o pastel, mas enfim, como já estão me chamando de obcecada com reeducação alimentar, vamos dá um desconto. Acho que estou muito longe de ser narcisista (não come nada fora da dieta e malha de domingo a domingo).

Encontrar com as pessoas que você não vê a algum tempo e ouvir "Nossa como você emagreceu" é como a imagem abaixo:
Parabéns a galera que treinou ou correu hoje.

8 comentários:

  1. Parabéns pelo longão, Cássia. Siga no caminho certo.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Cássia, menina é dai para os 21km. Você esta muito aplicada e só tende a crescer ainda mais em volume de corrida.

    Sucesso!

    ResponderExcluir
  3. Cassinha,

    Parabéns pelo Treino. Lembro do meu primeiro longão que fiz para a Meia em 2011. Senti exatamente o mesmo. Quando acabei os 18km com minha mãe, sentimos que daria para completar os 21km.

    Longão é um pouco dolorido mesmo, mas se você tiver a oportunidade de fazer mais um, verá que termina bem mais fácil. Corrida é meritocracia pura. Você treina, você consegue.
    Excelente semana.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns corredora! Parafraseando a Rebeca, corrida é um esporte muito justo, ela te retorna em resultados na proporção em que você treina (sem esquecer do descanso e alimentação, claro).
    Quanto ao tempo, segundo meu guru, Jeff Galloway em seu Manual de Corrida, nos treinos longos você deve manter um ritmo 90" a 120" mais lento que seu ritmo de prova.
    Pelo seu pace de prova atual, creio que você foi muito bem.
    Abraços e me aguarde, largaremos juntos na Mizuno (depois você dispara em alta, nem ligo).

    ResponderExcluir
  5. Uauuu, muito bom, guria ! Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Muito bom minha querida, c ta de parabéns!! Superação e disciplina é a chave do sucesso!

    ResponderExcluir
  7. Muito bom minha querida, c ta de parabéns!! Superação e disciplina é a chave do sucesso!

    ResponderExcluir
  8. Dói demais rejeitar uma prova... Mas é isso aí... Estamos pensando além dos 10k que ainda daria para usar 5k para treinar velocidade.

    Parabéns.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, ele é muito importante pra mim.
Bjs.